Meu projetor queimou, e agora?

Mesmo que você tenha tomado todos cuidados que eu recomendei no post anterior, um belo dia (ou seria “um feio dia”?) seu projetor apaga, geralmente, no meio de uma apresentação importante.

É isso mesmo, máquinas e equipamentos, assim como nós humanos, não têm vida eterna e enquanto a nossa expectativa de vida parece estar aumentando, a das máquinas caminha na direção oposta, por razões óbvias denominadas, tecnicamente, sociedade de consumo e obsolescência programada.

A pane mais comum dos projetores e cujo reparo é, geralmente, o mais caro é a queima da lâmpada.

As lâmpadas para projetores ou, mais especificamente falando, os “bulbos” têm características especiais e existem apenas cerca de sete fabricantes no mundo que produzem esta peça para todos os fabricantes de projetores uma das principais razões para que o seu custo seja bem alto.

Sabendo disto e que a lâmpada é “coração” dos projetores os espertos de plantão estão prontos para oferecer, por um “precinho mais em conta”, uma “boa” lâmpada (só não dizem que é falsificada).

Empresas especializadas ou autorizadas e preparadas para reparar projetores são poucas aqui no Brasil e, portanto é preciso procurar com cuidado caso você precise de um serviço destes.

Uma lâmpada falsificada pode até funcionar se entendermos como “funcionar” apenas “acender”, mas sobre a qualidade da imagem, o que dizer sobre ela?

É aí que está um dos principais problemas da lâmpada mais barata “parece que é, mas não é”: – imagem sem brilho e parecendo desfocada.

Se o técnico que está fazendo o reparo não tem experiência com este tipo de equipamento não vai perceber isso. Acendeu, tá bom, vamos correr para o abraço.

Eu disse “principais problemas” porque existe pelo menos mais um que a lâmpada falsificada pode provocar que é a queima da fonte ballast que a alimenta e aí encrenca começa a ficar boa e em vez de abraço vai ter é reclamação.

Consertar televisor é bem diferente de consertar projetores, não basta ser um bom técnico em eletrônica, é preciso conhecer as “manhas” do equipamento, bem como saber distinguir o joio do trigo na hora de comprar uma lâmpada.

O Mercado Livre, por exemplo, está cheio de gente vendendo lâmpadas para projetores e não estou dizendo que todas são falsificadas, até porque muitas vezes o vendedor também não sabe, mas todo cuidado é pouco.

Para piorar o que já estava ruim que era comprar a lâmpada falsificada o técnico desavisado pode cair no canto da sereia e comprar apenas o bulbo que é a lâmpada propriamente dita que sai “mais em conta”.

Lâmpada OSRAM para projetor – genuína e falsa

Na melhor das hipóteses eu duvido muito que se consiga instalar corretamente o bulbo no case onde ele fica alojado, isso sem falar que os bulbos não são todos iguais e neste caso “nem Deus sabe” as especificações deles.

Se não for seu dia de sorte (e geralmente não é) lá se vai a ballast para quinto dos infernos e o técnico no afã de economizar (para aumentar o seu lucro) vai começar a suar frio.

Portanto, se o técnico de manutenção não está familiarizado com este mercado, corre um grande risco de ser enganado e comprar gato por lebre, a imagem ficar ruim, o cliente reclamar e o, pior de tudo, ele ainda pensar que a culpa é dele e ficar procurando defeito onde não existe, ou melhor, existe sim: – está na lâmpada falsa ou na tentativa de fazer uma ecomiazinha comprando apenas o bulbo.

Trocar uma lâmpada de um projetor pode parecer, para o leigo, uma tarefa simples, mas nem sempre é.

Se você usuário acha que pode economizar um dinheirinho fazendo você mesmo o serviço eu recomendaria pensar duas vezes porque o tiro pode sair pela culatra.

Como se não bastasse o risco de comprar uma lâmpada falsificada, como eu acabei de mencionar, é preciso verificar se a dita cuja queimou porque “chegou a hora” dela ou se houve algum motivo “escondido” que o simples olhar do leigo não é capaz de ver.

Nada mais certo que o ditado que diz “cada macaco no seu galho”, atualmente adaptado para “cada um no seu quadrado”.

Pense nisso e procure um técnico experiente nestes equipamentos ou uma empresa especializada para não se arrepender depois.

Um projetor é um equipamento caro e “fazer economia de palito em banquete” não é uma boa opção na hora de fazer um reparo.

No próximo tratarei das tecnologias dos projetores, um tópico interessante para quem precisa comprar um.

Aguardo seu comentário.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *